banner farmacia  preço baixo
condaron

Educação: falta de professores causa transtornos para alunos da escola estadual Olga Dellaia, em Jaru-RO

Foram várias reclamações nos últimos dias, vindas de pais e alunos. Diretora da instituição conversou com a reportagem do O Minuto Notícia.

Corredor interno da Escola Estadual Olga Dellaia, em Jaru-RO

Foram inúmeras as reclamações, dos pais e de alguns alunos da escola estadual OLGA DELLAIA, localizada na avenida Padre Adolpho Rohl, no centro do município de Jaru (RO), distante 290 km de Porto Velho (RO).

Na atualidade, a escola conta com aproximadamente 1 mil alunos matriculados em três períodos. Grande parte desses alunos reclamaram da falta de professor de matemática. Outra reclamação é a grande quantidade de aulas vagas no decorrer de cada turno.

O repórter Édy Oliveira esteve na escola na tarde desta quarta-feira, 08 de junho e conversou com a diretora da escola, Ilza Rodrigues. Ela informou que “já foi feito o chamamento para a contratação de novos professores e que recebeu também na tarde desta quarta-feira, a confirmação da nova professora de matemática e também de um professor de história, que já confirmou a vinda para a instituição de ensino já na próxima semana”.

Frente da Escola Olga Dellaia, onde alunos reclamam de falta de professores e excesso de aulas vagas

Ainda conforme a diretora, “a professora de matemática anterior, precisou ser remanejada para outro setor por motivos de saúde e em relação às aulas vagas, isso ocorre devido aos jogos estudantis que foram realizados no final do mês passado, o que fez com que vários professores fossem deslocados para dar suporte ao evento, principalmente professores de educação física”, disse.

A diretora da escola tranquilizou pais e alunos e garantiu que tudo já está sendo resolvido e voltará a normalidade o mais breve possível. Ilza Rodrigues comentou também sobre um fato ocorrido entre dois alunos da instituição recentemente e que repercutiu de maneira negativa, fato este em que um dos alunos da escola, ameaçou uma colega e o fato acabou virando caso de polícia.

“As ameaças foram feitas por aplicativo de mensagem pelo aluno em um final de semana. Ele acabou ameaçando a colega e seus familiares, porém ao tomarmos conhecimento do assunto solicitamos a presença dos pais, mas no dia somente a parte ofendida compareceu,  sendo orientados a fazer um B.O ( Boletim de Ocorrência) e ainda procurar o Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente no município. Os pais do aluno suspeito das ameaças, compareceram no outro dia logo pela manhã”, enfatizou.

Ilza Rodrigues falou também sobre as dificuldades que os professores encontram nos dias de hoje, para lidar com parte dos alunos que não mais respeitam seus professores e orientadores, inclusive atacando verbalmente com palavras de baixo calão.

A diretora concluiu pedindo para os pais dos alunos observarem mais os filhos, participar mais da vida deles, principalmente na educação, ética e moral, não deixando apenas para a escola.

Comentarios